-

Disney+ pode estar a adiar Bloqueio de Partilha de Passwords

Diogo Fernandes, 12 de novembro de 2023 16:54
Disney+ pode estar a adiar Bloqueio de Partilha de Passwords

À medida que os serviços de streaming continuam a avançar em direção à rentabilidade em vez do crescimento de subscritores, muitos dos estúdios começaram a fazer alterações para desencorajar as pessoas a partilhar as suas contas de serviço de streaming com amigos e família.

Mais cedo este ano, a Netflix implementou novas restrições à partilha de contas, o que resultou na adição de milhões de novos subscritores à sua plataforma, tornando a empresa mais lucrativa.

Como seria de esperar, com a Netflix a liderar o caminho, muitos outros serviços de streaming estão a seguir o exemplo, e mais cedo este ano, a Disney revelou que também iria começar a reprimir a partilha de contas. Pouco antes do lançamento do novo nível Standard em muitos países ao redor do mundo e do novo nível suportado por anúncios em toda a Europa e no Canadá, os assinantes receberam novos termos de serviço, que afirmavam:

“Não poderá partilhar a sua subscrição fora do seu domicílio. ‘Domicílio’ significa a coleção de dispositivos associados à sua residência pessoal principal que são utilizados pelas pessoas que lá vivem.”

Uma das formas como a Disney vai impor as suas regras de partilha de contas é através dos seus limites de “streaming simultâneo”, ou seja, quantas pessoas podem assistir à Disney+ ao mesmo tempo. 

A notícia de que a Disney ia começar a proibir a partilha de palavras-passe causou ondas de choque na internet, com muitos assinantes a questionarem o que isto significa para eles, uma vez que o termo “domicílio” pode ser muito abrangente, e as pessoas querem saber o que acontece se viajarem muito ou viverem em várias localizações.

Muitos pais questionaram o que acontece aos seus filhos na faculdade ou a viver a tempo parcial com um ex-parceiro. Isto deixou muitos assinantes inquietos, que se habituaram a poder ter uma conta da Disney+ espalhada por diferentes dispositivos e domicílios.

E, depois, há apenas subscritores que partilham com amigos e família, que se questionam se vale a pena subscrever a Disney+, se todos tiverem de pagar individualmente.

No entanto, parece que a Disney+ não está a proibir totalmente a partilha de contas a este ponto, pois durante uma recente chamada trimestral de investidores, o CEO da Disney, Bob Iger, confirmou que a proibição à partilha de contas não terá tanto impacto até 2025, dizendo:

“Temos oportunidades adicionais de melhoria no nosso negócio de streaming que virão da implementação de padrões mais fortes em torno da partilha de contas. Embora, dada a cronometragem do nosso lançamento planeado, não esperamos um impacto significativo até 2025. Agora que realinhamos as nossas estratégias de preços e marketing, focamo-nos agressivamente em acertar na tecnologia, fundimos as nossas equipas criativas e de distribuição, e restaurámos a excelência criativa como nossa prioridade singular com o conteúdo que criamos. Estamos otimistas em relação ao futuro do nosso negócio de streaming.”

À primeira vista, ouvir que a Disney não espera ver os benefícios da proibição à partilha de contas até 2025 significa que a Disney poderá começar a focar-se nisso mais tarde em 2024. Sem dúvida, será uma prioridade para a Disney, mas com a iminente adição de conteúdo do Hulu na Disney+ em dezembro, antes de um grande relançamento da Disney+ com o Hulu em março, não parece que a Disney esteja totalmente pronta para pressionar o botão para possivelmente frustrar e irritar os assinantes, especialmente quando está num ponto vital para mover os seus clientes do Hulu e da Disney+ juntos, enquanto também tenta impulsionar os níveis suportados por anúncios para angariar mais dinheiro.

É muito provável que a Disney esteja a testar diferentes funcionalidades relativas à partilha de contas em diferentes países primeiro, para ver como as pessoas respondem, enquanto deixa o mercado dos EUA sozinho até completar a integração do conteúdo do Hulu na Disney+ até março de 2024.

Assim, se estiver a partilhar a sua conta com amigos e família, pode não haver motivo para agir ainda, mas eventualmente, a Disney vai querer que cada domicílio tenha a sua própria subscrição.

Mas com a Disney a colaborar com mais fornecedores de cabo e telefone para oferecer a versão suportada por anúncios da Disney+ em pacotes, mais pessoas vão ter acesso à plataforma de qualquer maneira.

Eventualmente, a Disney provavelmente irá mudar o seu foco para lidar com a questão da partilha de contas, mas neste momento, tem outras coisas que precisa resolver. No entanto, espero que as coisas mudem até ao final do próximo ano, à medida que a Disney avança na tentativa de garantir que a Disney+ seja rentável até ao final de 2024.

Até novembro de 2023, a Disney ainda não anunciou qualquer restrição de palavras-chaves para Portugal ou Brasil.